1 de fev de 2008

MANIFESTO PARTIDO COMUNISTA vs MINHA LUTA



MANIFESTO DO PARTIDO COMUNISTA
(ou manifesto comunista) por karl marx e friedich engels, 1848
MINHA LUTA por adolf hitler, 1925/26

Toda a leitura que tenha sido marcante de algum modo para a história da humanidade é imprescindível - tenha sido a sua contribuição de avanço ou de recuo; e se bem que já tivesse lido estes dois volumes, reli-os agora comparativamente, em confronto de gigantes.

Não foi com um assomar de interesse nem redobrada curiosidade, foi por um querer refrescar a memória que me sujeitei novamente a esta batalha de ideologias e de verborreia social, analítica e revolucionária (ambos os livros são completa e abertamente anti-reaccionários).

Estes dois livros são seminais para o entendimento tanto do nacional socialismo como do comunismo e socialismo (marxismo) e serviram de base dogmática e ideológica para os episódios mais negros da história da humanidade (vide século XX, Estaline + Hitler + Mao Zedong) e são tão mais necessários para conhecer o inimigo e assim melhor nos protegermos dele(s).

Mein Kampf - Minha luta possui, nas primeiras páginas, um interessante relato social e político, incidindo sobre Linz e Vienna e posteriormente sobre Munich e o Império Alemão. Este relato até é bastante lúcido e abrangente, mas encaminha-se nas páginas seguintes para conclusões precipitadas e erradas, para uma virulenta xenofobia e um populismo panfletário assustador.

O Manifesto do PC introduz-nos nos princípios basilares da luta de classes, da comuna e do colectivismo, tudo princípios interessantes até chegarmos ao apelo último da destruição completa da classe burguesa - o caminho aqui revelado seria o da revolução pela substituição duma classe por outra, e esta, seria sempre feita pelo sangue e pela luta.

Ambos se fabricam a partir de preocupações sociais e primam pelo registo interessante de uma época própria, mas apelam não à temperança, não ao diálogo, não ao humanismo, não à compreensão; materializam-se sim em ódio exacerbado para as massas. Ambos são panfletários e populistas, saltam deles imensas falhas a ser rebatidas e são parentes na agressividade e nas suas conclusões.

Estas leituras são fundamentais, o Manifesto devora-se numa hora, já o Minha Luta é massudo e torna-se bastante desinteressante e repetitivo - mas as conclusões são necessárias!

3 comentários:

repenikadita disse...

confesso que tenho descuidado um pouco as minhas leituras, erro que pretendo reparar nas mini-férias que ai vêm... na minha lista de prioridades está o "atonoment",ou, "expiação"... qto a filmes ós seguintes visionamentos serão Sweeney Tod e o " in to the wild"... ***

Si disse...

Repenikadita: Os filmes que pensas ver são ambos muito bons.
Gostei muito do "Into the wild" - é fantástico como alguém se aventurou daquela maneira (a história é real). Mais não digo, porque este é daqueles filmes que não se deve mesmo saber muito antes de o ver.
Boas mini-férias e boas leituras!

rafa disse...

tenho k ver o expiação tb! o sweeney todd recomendo, achei fantástico!