17 de abr de 2008

La Vie en Rose




Desde miúda que escuto Edith Piaf (influência dos meus pais). Gostava (e gosto) da voz dela e da sonoridade das suas canções. Nunca pensei muito sobre como teria sido a sua vida. Mas isso mudou depois de ver La Vie en Rose. Percebi então que, afinal, as músicas dela transmitiam o que vivia e sentia.

Não lhe invejo a vida. Nem o bom nem o mau. Porque a seguir a alguma coisa boa parecia acontecer algo mau. Teve uma vida de excessos mas alcançou o sonho: cantar. E ela mesmo disse, já quase no fim da sua vida: "Non, je ne regrette rien"!

A Marion Cotillard esteve fantástica no papel de Edith Piaf e o Óscar para Melhor Actriz foi bem merecido! Vale a pena ver para ficar a saber mais sobre a vida de "La Môme".

Um comentário:

repenikadita disse...

vi este filme no fim de semana e devo dizer que gostei bastante... não se limita a "despejar" gratuitamente as musicas da grande Piaf, funcionando as mesmas como fundo de uma grande história, que também não conhecia... trés bon!