1 de jun de 2008

TROPA DE ELITE

Era para ser um documentário e acabou por se tornar um documento sobre a cruel realidade brasileira na senda dos muitos já feitos; o Brasil tem um inesgotável e infeliz material temático sobre essa crueza e isso é visível nos Carandiru, Cidade de Deus, Favela Rising e isto citando apenas os mais reconhecíveis internacionalmente.

Tropa de Elite é o filme de José Padilha que abraçou o Leão de Ouro de Berlim e que domou o hype extraordinário que o acompanhou em fenómeno só comparável ao Blair Witch Project: antes de estrear em solo brasileiro já o filme era infinitamente copiado e visionado. Vem no seguimento de Ônibus 174 e só abandonou o formato doc desse, depois de Padilha se ter apercebido da dificuldade - leia-se impossibilidade - de conseguir depoimentos claros por parte tanto dos traficantes do Rio de Janeiro (o filme revela o tráfico no morro da Babilônia) como do BOPE (os caveiras, Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do RJ).

Essas duas forças em constante confronto alimentam o filme, vive-se aqui a atmosfera pesada do sobreviver entre as balas perdidas e os apetites do poder dos homens das armas - utilizando esquemas elaborados que atropelam todas as pessoas sem qualquer remorso. O incorruptível Capitão Roberto, oficial do BOPE, serpenteia entre este mundo que a nós nos escapa à compreensão e que para esse cansado polícia é sinónimo de pressão insuportável - acompanhamos as suas subidas constantes aos morros, a sua pequena vitória no semear da bala assassina no corpo de um drogado ou de um grupo de corruptos, partilhamos da sua luta desesperada para manter a família e pela sua humanidade que se vai esvaindo sem travão.

Vejam - sem atavios, sem preconceitos. Aceitem e percebam o quão confortáveis estamos nós, neste pequeno país.

vista em projecção do MAL (http://movimentoacordalisboa.com) no TELHEIRAS FEST

4 comentários:

Silvia disse...

Vi este filme (copiado...) no ano passado na companhia de amigos brasileiros, pois claro!
Embora seja um filme com muita violencia, gostei porque fiquei a conhecer as "regras" (ou a falta delas) da favela e da polícia.
Gostei também que se tenha mostrado que o problema das drogas, e dos bandos que a vendem, é "alimentado" por "playboyzinhos" (como falaram os meus amigos); afinal os ricos é que empurram a favela para a pobreza/destruicao...

Si disse...

Ontem voltei a ver "Tropa de Elite", mas desta vez no grande ecra :)
Incrível como tudo toma outra dimensao ao visionar o filme num cinema - e nao numa tv...
Mantenho as ideias do meu comentário anterior e continuo com a mesma dúvida: qual será a solucao para tudo isto?

disse...

Viram a reportagem na RTP1 sobre a BOPE?

disse...

Vi o filme ontem! Tens razão Rafa, o nosso conforto é um privilégio. É como se ganhasse consciência que há pessoas fazendo o bem praticando o mal. Esreanho, pelo menos...