7 de mar de 2008

ÓPERA DO FALHADO

por JP SIMÕES

Enquanto deambulava pelas livrarias do Chiado quase desesperado em demanda do 'Teatro Completo de Sarah Kane' deparo com este belíssimo projecto de JP Simões, estrangulado numa qualquer secção de teatro entre obras e peças de muitos nomes maiores da dramaturgia. Estupefacto, tomei-o para mim pois era este JP, o mesmo JP (esse fantástico músico que já conhecia e que até já vi por diversas vezes, integrante maior de formações de Coimbra como os Belle Chase Hotel e os Quinteto Tati e que agora segue a solo com o belíssimo 1970), que se me apresentava em livro, em texto, em peça, em ópera!!

Logo do prefácio se solta a inspiração em outras ballad operas como a The Beggars Opera (1728) de John Gay, a Ópera dos Três Vinténs (1928) de Weill / Brecht e da Ópera do Malandro (1978), de Chico Buarque de Holanda; sendo a primeira a primeira de todas e estas últimas as maiores referências para este trabalho de JP.

Ópera do Falhado é sobre nós, é sobre todos nós e sobre nós neste canto de terras e serras, mas o título não se revela assim tão imediatamente como esta associação poderia fazer entender - terá mais a ver com o nosso continuado conformismo do que com um falhanço generalizado, endémico; se bem que um origina o outro e aquele não consegue que o sucesso sobrevenha sobre este. Somos aqui revelados e expostos, crus, maus, agressivos, protagonistas de sebastianismos, de cabotismos, de salazarismos e outros mutilantes ismos nossos; somos mordazmente atacados em sarcasmo quase de revista, nada encapotado, servido a quente directamente pela garganta da crítica.

Poderemos reconhecer muitas das personagens como nós, como o outro, como o ditador caído ou como o rei em pretensão de nada ou de trono perdido, o fadista, o dono de café, a mulher tirana... estão todas tão bem vincadas e em gestos reveladas, que as revemos como gente do nosso quotidiano - ou até mesmo possivelmente - em nós próprios.


É de ler por duas razões maiores aliadas ao delicioso prazer da leitura : descobrir a interessante faceta dramatúrgica de JP e para aceitar ainda melhor todas as críticas possíveis e todos os erros existentes que já sabemos existirem, encaixá-los e, então, arre! ultrapassá-los!

Leiam esta excelente recensão

1) de música : procurem também Azembla's Quartet e Sean Riley and The Slowriders (tudo bandas coimbrãs)
2) de ópera similar : ouçam a Ópera do Malandro, de Chico Buarque - eu tenho :)

6 comentários:

Si disse...

Parece-me super fantástico!
Li a recensao e parece que a ópera já tem uns anitos (antes do Euro 2004) - incrível que nunca tinha ouvido falar!
E também é uma pena que pouca gente conheca o trabalho do JP Simoes, assim como Belle Chase, Azembla's, Quinteto e por aí fora (eu nao conheco as outras bandas que referiste). Eu achava-os todos bem divulgados, mas aqui (NE) fiquei a saber que amigos lisboetas nunca tinha ouvido falar... Se calhar só nós é que sabemos o que a nossa Coimbra cria...

A mana + nova deveria incluir esta ópera no repertório dela, nao achas? E en"cantar" os austríacos que sao bem mais optimistas que a malta lusa!
Bj e obrigada pela partilha! Fiquei curiosa!

rafa disse...

ui, não sei se serão assim tão optmistas ou se é mesmo fogo de vista, o que são, e isso são-no realmente, é organizados como nunca seremos!

conheci austríaca q me contava que os austríacos vivem um permanente sebastianismo, à maneira austríaca, claro, de sentimento de perda e de inferioridade pela perda do império!

ciao, beijão

rafa disse...

optimistas :) :P

Edu22 disse...

Boa tarde.

Alguém me sabe dizer onde posso encontrar este livro?
Já procurei em imensos sítios, já não sei onde procurar mais.

Obrigado
Eduardo

rafa disse...

Olá Eduardo.

Parece-me que a 101 noites já era, foi-se. O Facebook ficou-se por 2012 (https://www.facebook.com/101Noites.Editora/info) e o Site ficou de olhos em bico!


E uma breve pesquisa revela pouco: na Bulhosa talvez (http://www.bulhosa.pt/livro/opera-do-falhado-jp-simoes), na Wook não, Fnac idem e nenhures no restante, nem OLX, nem mais nada. Mas esta terá sido a pesquisa que fez.

Gostava de poder ajudar, mas não há contactos para tentar ver se têm fundo de colecção. Talvez deixando um pedido nalgum desses sites de trocas ou em Feiras do Livro e da Ladra. Boa demanda!

Edu22 disse...

Olá Rafa.

Obrigado pela ajuda.

Abraço