13 de jan de 2009

GOOD BYE LENIN!





3 comentários:

Si disse...

Gostei muito deste filme - e adorei as várias peripécias para que a mae nao descobrisse o que tinha acontecido/estava acontecer - tem cenas bem cómicas!
Interessante também ver como demonstra que havia gente que vivia feliz com aquele comunismo rigoroso (e creio ainda haver alguns "velhos do Restelo" nos países onde o comunismo já nao "reina").
[Na Eslováquia, um jovem eslovaco disse-me: "pelo menos naquela altura havia casa e trabalho para toda gente e as coisas eram bem mais baratas..."]

rafa disse...

A crítica virá logo de seguida, mas partilho contigo essa experiência - imensa gente que conheci de leste e da nossa idade, sobretudo - dizem o mesmo! Antes é que era, antes era bem mais fácil! O filme é belíssimo pela relação mãe/filho e resume a parte política como libertação humana! É uma bela alegoria ao fim do comunismo feroz.

Ana disse...

Foi um dos primeiros filmes que vi quando cheguei à Alemanha.
É interessante pensar que coisas que se dizem agora do género: "pelo menos naquela altura ..." e "Antes é que era, antes era bem mais fácil!" faz-me lembrar uns quantos portugueses. Que aplicam exactamente as mesmas expressões quando se fala da altura do Salazar. No caso dos portugueses, a mim, essas expressões arrepiam-me um pouco. Principalmente dita por gente que não viveu nessa altura e apenas aprendeu a vomitar o que ouviram em casa durante os últimos 20 anos.
No caso dos países da antiga URSS, a história já é outra. Lembro-me de uma polaca da nossa idade me contar que não comia bananas quando era pequena porque simplesmente não havia no mercado polaco!