11 de nov de 2008

CIGARETTE

Outra das curtas de Condorcet que encaixam dentro da (sua) ideia de Dogma 95 e que não se encontraram por aí em festivais de PT - prova de que há muito material interessante que circula de mão em mão falando-se de boca em boca e que nunca passa para uma tela maior do que a pantalha das casas de amigos e curiosos que vai encontrando.

O filme não é Dogma porque lhe falta o cumprimento a muitos dos cânones (cumpre a recusa a iluminação artificial mas recorre depois a acontecimentos fictícios - como o assassinato de um dos protagonistas, não possui a continuidade em tempo real preceituada e desconfio também que a utilização de bw é contrária ao Dogma 95) mas não deixa por isso de ser interessante, só não etiquetável como tal.

É um videoclip sem música, é cinema com cigarro, fumo, sexo e morte, é uma curta sobre o excesso, sobre o hedonismo e sobre o vício. Sinful é a marca de cigarro que a femme fatale deixa cair quando se afasta do local do crime depois de uma noite com o seu amante de ocasião. A beleza de uma curta é deixar-nos por vezes demasiados caminhos para que os trilhemos: seria realmente um amante de ocasião? Aquele último cigarro vem depois do prazer da morte acrescendo ao prazer do cigarro pós coital? Preenchemos nós os vazios que nos apresentam? Construímos sempre também a nossa própria história?

visto nas LOFF Sessions do MAL, Nov de 2008

Nenhum comentário: