30 de jan de 2008

THE DARJEELING LIMITED + HOTEL CHEVALIER



de wes anderson

a)

The Darjeeling Limited é uma belíssima viagem de reencontro e descoberta para os três irmãos Whitman : Peter, Francis e Jack (segue a ordem pela imagem de cima, o mais velho no meio) através da colorida Índia em busca da sua mãe Patricia, freira reinventada. Após a morte do pai (ver segmento do Luftwaffe Automotive) a que a mãe não pode ir, os irmãos não se viam há já um ano e tudo foi fabricado por Francis (o sempre protector irmão mais velho) com o auxílio do seu assistente - ao género de Passepartout - para encontrarem a mãe e se reencontrarem.

A fotografia é perfeita e preenche todos os episódios e os habituais adereços encantados de Anderson, com as plenas cores indianas. Anjelica Houston está belíssima e Bill Murray é quase um fantasma, é um cameo. A sequência do comboio, em que aparecem em sucessão todas as imagens das personagens presentes no filme, afastadas por milhares de quilómetros mas próximas nesta galeria de ocasião, é estupenda - recorda-me a apresentação do Belafonte, no Life Aquatic with Steve Zissou.

Todo o filme é magnífico e relata todas as peripécias de uma família naturalmente disfuncional. (ver The Royal Tenenbaums e Life Aquatic with Steve Zissou do mesmo Wes Anderson ; respectivamente em PT: Os Tenenbaums - Uma Comédia Genial e Um Peixe fora de Água, o que se passa com estes tradutores??)

O filme termina com um reencontro total mas com um entendimento pela metade e é imperdível!

b)

Hotel Chevalier é a curta que acompanha a longa e que a precede - como uma pequena prequela, um prelúdio; temporalmente, surge de permeio na sequência da história de Darjeeling Limited, espreitando sobre o momento de paragem/passagem por Paris do irmão Jack Whitman.

A curta é crua e frontal e delicodoce e levemente desencantada mas ainda, e também, esperançosa - sobre o corpo despido e macerado de Natalie Portman salta o inevitável desejo de Jack, entremeado por um delicioso diálogo ferido, servido a frio no fim de Darjeeling Limited, como fim de um novo conto a ser escrito por Jack.

A belíssima vista de Paris que se alcança do quarto do hotel é soberba, *irónico*!

notas sobre a BSO :
procurar sons de Shankar Jaikistan e Satyajit Ray (e, por arrasto, Ravi Shankar)

[anexo]

Visto no Cinema Monumental ao Saldanha, LX

Um comentário:

Si disse...

Ainda nao consegui ver este filme porque estreou aqui mesmo antes do Natal - quando eu fui para Pt... Quando voltei já tinha ido embora...
Pode ser que volte. Espero que volte - gosto mais de ver filmes no ecra grande!
bji