25 de mai de 2008

DISCURSO DO FILHO DA PUTA + HETEROFONIAS

Partilho dois livros que li simultaneamente do Alberto Pimenta: Heterofonias e o bravo Discurso do Filho da Puta.

Alberto Pimenta é uma figura sempre incómoda e insurrecta - opôs-se abertamente ao regime fascistas português e por isso foi perseguido; intelectual e lúcido, escreveu, encenou, ensaiou e realizou performances e actos teatrais. É das pessoas mais apaixonantes em Portugal e que sempre se preocupou em tudo questionar com perspicácia!

Estes dois livros sintetizam as duas maiores vertentes da obra literária de Pimenta: Heterofonias a teatral, o Discurso a crítica mordaz. O primeiro tem um ritmo contagiante, o segundo um ritmo perturbante e são ambos pedaços fundamentais da nossa literatura underground. Vejam o primeiro como é, um happening posto em palavras para o imaginarmos flutuante sobre um palco, uma poesia visual; o segundo como o derramar de ódios e crítica inflamada ao estado de ser português, um ensaio de sarcasmo.

Da imagem, não consegui encontrar nada do Discurso e tenho-o emprestado, logo ponho aqui um excerto de Heterofonias.

Nenhum comentário: