23 de fev de 2010

DUNE (livro)


















Não escondo que me senti ofuscado pela obra de Lynch (Dune - 1984) ao ler o livro original no qual se baseou, este Dune de Frank Herbert escrito em 1965. Se o processo tivesse sido o inverso - ou seja, se tivesse lido o livro e depois o completasse com o filme - porventura seria mais um dos fãs a clamar pela cabeça de David Lynch por se ter esquivado a fazer uma total fiel adaptação ao cinema. Mas o processo foi o contrário e foi o filme de Lynch que me abriu o apetite para este; e este que me fechou algumas áreas cinzentas ocultas no filme de Lynch

O livro é não menos do que genial - tornou-se o paradigma, a epítome do género sci-fi que surge original em referências proto-medievais aos povos judaico-cristãos e ao misticismo pré-árabe (em contraste com o corrente do género em que o futuro é o objectivo e ponto focal e não o veículo para conter uma história). As iniciais preocupações ecológicas de Frank Herbert frutificaram para uma saga contaminante que se lê em dias - interessante verificar a proximidade das figuras centrais, a Casa Atreides à mitologia Helénica dos Átridas.

Leiam - serão fãs instantâneos.

Lido por LX.

0000000080

2 comentários:

Ricardo Lopes Moura disse...

li o livro há 20 anos. o filme já estreara há 4 anos e vira-o na televisão, demasiado novo para vê-lo no cinema.

adorei o livro, adorei as histórias, adorei a aura envolvente.

tenho de rever o filme, não me lembro de quase nada.

rafa disse...

é dos meus preferidos de sempre :)

vi-o na televisão quando era ainda demasiado novo para chamar o cinema pelo nome e redescobri-o muito mais tarde. para mim o dune do lynch faz parte das minha primeiras memórias do cinema, assim como o tambor, outro grande filme que sempre me acompanhou.